Guia extrassensorial para cinco músicas selecionadas [Def-Relevo #04]

O Defenestrando mantém uma coluna mensal meio maluca sobre música ou o que mais der na telha no Jornal RelevO. Se você não sabe, o RelevO é um jornal literário produzido em Araucária, na região metropolitana de Curitiba, e distribuído gratuitamente em várias cidades do país. Abaixo, segue o texto da coluna da edição de julho. Em agosto, tem mais. (Leia as colunas anteriores aqui)

Imagem: Wikimedia Commons

Juan, El Marinero, Constantina & Franny Glass (2012)
Às vezes, quando não há ninguém olhando, Juan tira as botas de chuva, põe os pés para fora de algum barquinho emprestado e caminha sobre o mar. Sem qualquer drama, sem qualquer efeito especial, sem qualquer frescura. Apesar da discrição, o hábito ficou bastante conhecido na pequena vila de pescadores, onde alguns pensam que ele é um peixe e outros pensam que isso é uma idiotice. As crianças não estão nem aí e, sabendo que isso é o mais próximo que chegarão de um astro em todas as suas vidas, correm para tirar fotos com ele e pedir autógrafos. Juan, o marinheiro, tem quarenta anos de idade, apesar de aparentar ter apenas dez. E alguns pensam que tudo isso é uma idiotice.

Que Sera, Wax Tailor (2005)
Cenas de um filme noir. Alguém com um chapéu que cobre os olhos e um sobretudo com a gola levantada até a altura do nariz se esgueira pelas sombras de um metrô praticamente vazio. Na estação indicada previamente, a pessoa desembarca, sobe as escadas e segue pela noite sem se incomodar com a chuva grossa, as poças de água e as pilhas de lixo no chão. Dobra uma ou duas esquinas e entra por uma porta que deveria estar destrancada. No bolso, um volume pesado. Quem irá morrer?

Smex Smov, Trupe Chá de Boldo (2015)
A Rússia está aí. Um grupo de jovens brasileiros de variadas espécies (alguns com roupas coloridas estampadas, outros hipsters e mais alguns inclassificáveis) estão passeando por Moscou quando uma vontade insegurável de dançar toma conta de todos: são dez ou doze pessoas que nada podem fazer para evitar o balanço involuntário do corpo. Sacodem, sacolejam, têm ânsia de vômito de tanto se mexer. É como a cegueira de Saramago, mas está mais para a Epidemia de Dança de 1518 em Estrasburgo (procure na Wikipedia). O problema, no entanto, é que não se pode dançar da forma que se deseja em praças públicas na Rússia: algumas regras precisam ser seguidas.

Oba, Lá Vem Ela, Junip (2012)
Um sueco toma pouco cuidado com os sinais de trânsito enquanto pedala freneticamente pelas ruas do Rio de Janeiro. Glória, Catete, Flamengo, Botafogo. A noite está ótima, mas o sueco está atrasado: ele quase atropela quatro pessoas e quase é atropelado pelo menos duas vezes. Cinco ou dez minutos depois da hora marcada, ele prende a bicicleta de qualquer jeito em uma grade, entra no campo correndo (todo mundo estava esperando) e percebe que está com o tênis errado. O juiz apita, os times começam a correria e bastam apenas alguns instantes para que uma bola seja cruzada por cima da área. O sueco está lá, no lugar certo: BAM, cascudo, e o próximo som é o da bola pegando no fundo da rede. É só por causa desse tipo de gol que o sueco estava no Rio.

Opposite People, Newen Afrobeat feat. Seun Kuti & Cheick Tidiane Seck (2016)
Em uma pequena sala de um estúdio de gravação em Santiago, no Chile, vinte e duas pessoas se apertam entre uma infinidade de instrumentos. São dois teclados, dois conjuntos de percussão, uma bateria, quatro vocalistas, duas guitarras e um naipe de seis metais, entre outras coisas que o afrobeat proporciona. Os ventiladores foram desligados para não interferirem na gravação. Quando a intensidade da música diminui um pouco, o nigeriano Seun Anikulapo Kuti assume o microfone estilizado vermelho para cantar a música lançada quase quarenta anos antes pelo seu pai Fela Kuti. Ao final dos mais de treze minutos de música, todos estão encharcados de suor. Mas vale cada gota.

Mais colunas Defenestrando-RelevO:
* A noite em que uma criança perdeu a entrevista com Criolo e Emicida
* Drake, não roube a minha banda.
* Subida aos céus por meio da percussão
* E assine a newsletter!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s