Categoria: Programação

Olhar de Cinema começa quarta com filmes clássicos e contemporâneos

Olhar de Cinema

Já consagrado no calendário cultural de Curitiba, o festival Olhar de Cinema começa nesta quarta-feira e vai até o dia 15 de junho. Ao todo, serão 125 filmes exibidos em três salas do Espaço Itaú de Cinema (no Shopping Crystal) e outras duas do Cineplex Batel (logo ao lado, no Shopping Novo Batel).

Entre os destaques, está a mostra Olhar Retrospectivo, que revisita a filmografia clássica do alemão Friedrich Wilhelm Murnau. Ou só Murnau, mesmo. No programa, estão dez filmes dirigidos por ele (restaram apenas doze ainda conservados); entre eles, Fausto (1926), Tartufo (1925) e, claro, Nosferatu (1922), um dos grandes marcos do expressionismo alemão.

Nosferatu (1922), de F. W. Murnau – Foto: Divulgação

Falando em filmes antigões, a mostra Olhares Clássicos apresenta “um recorte dos mais variados filmes que marcaram a história do cinema”, conforme avisa o material de divulgação. Um dos imperdíveis é o Viagem à Lua (1902), de George Meliès. Não é sempre que se tem a oportunidade de ver esse tipo de coisas maravilhosas em uma telona.

Viagem â Lua (1902), George Meliès – Foto: Divulgação

Mas nem só de clássicos vive o Olhar de Cinema, e a mostra Foco (que “destaca o trabalho de um(a) novo(a) autor(a), ainda não conhecido(a) ou, ao menos, pouco visto(a) no circuito de festivais brasileiros”) traz os filmes da diretora tailandesa Anocha Suwichakornpong, que estará presente no evento.

O contemporâneo também está em A Família (2017), de Gustavo Rondón Córdova, que traz um pouco do contexto de violência pelo qual a Venezuela tem passado. Este será o filme de abertura do festival, com a sessão inicial ocupando simultaneamente três salas do Espaço Itaú nesta quarta-feira (07), às 20h30, também com a presença do diretor.

Vale a pena focar na Mirada Paranaense, mostra que reúne novos trabalhos de jovens e experientes cineastas locais.

Ingressos para todas as sessões custam R$ 10 e R$ 5 (inteira e meia entrada, respectivamente) e já estão à venda nas bilheterias dos dois espaços. Você encontra mais informações sobre o festival na fanpage, no site oficial ou no PDF com a programação completa.

Serviço:
Olhar de Cinema – Curitiba International Film Festival
Data: De 7 a 15 de junho de 2017
Espaço Itaú de Cinema – Shopping Crystal (Rua Comendador Araújo, 731, Batel)
Cineplex Batel – Shopping Novo Batel (Alameda Dom Pedro II, 255, Batel)
Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia-entrada) nas bilheterias dos dois espaços
Site oficial

Mande seu comentário, sua sugestão de pauta, sua pira para defenestrandoblog@gmail.com

Emicida faz show na Ópera de Arame em maio! Ingressos à venda

Foto: José de Holanda / Divulgação

Olha quem vem vindo aí: em maio, Emicida estará de volta a Curitiba para fazer um show na Ópera de Arame. Será a primeira apresentação do rapper em um teatro da cidade – nos últimos anos, ele até chegou a fazer participações especiais em shows da Karol Conka e de seu irmão Fióti no Teatro Paiol, mas este será o primeiro show só dele em uma casa dessas.

Some esse fato à magia particular da Ópera de Arame e pronto: você já tem uma noite especial te esperando no dia 26 de maio. Ingressos já estão disponíveis para compra online ou nos quiosques do Disk Ingressos. O primeiro lote está a incríveis R$ 60 (sendo R$ 30 a meia) mais taxas.

Emicida acaba de lançar o clipe da música Baiana – na qual o rapper conta com a participação de Caetano Veloso. A canção já é deveras bonitinha, mas a coisa toda toma outra dimensão com o surpreendente vídeo dirigido por Moysah. Saca:

O show de Emicida na Ópera de Arame em maio faz parte da turnê de divulgação do álbum Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa, lançado em 2015. Para produzir o disco, o rapper viajou para Angola e Cabo Verde, trazendo de lá as experiências e vivências que ajudaram a moldar as canções. Um pouco desse rolê está registrado no clipe da música Mufete.

Estive no show que o Emicida fez aqui em Curitiba durante a Corrente Cultural de 2015 e a impressão foi bem boa: acompanhado de banda, a performance do rapper ficou bastante encorpada – e vale ressaltar que o grupo estará presente na Ópera de Arame. A abertura ficará por conta da MC paulistana Drik Barbosa.

Serviço:
Emicida Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa
Local: Ópera de Arame – Rua João Gava, 874 – Abranches (Curitiba – PR)
Data: 26 de maio de 2017, sexta-feira
Abertura da casa: 19h30
Show: 21h
Ingressos: 1º lote – R$ 60 (R$ 30 a meia); 2º lote – R$ 80 (R$ 40 a meia) – no Disk Ingressos
Classificação etária: 18 anos

*O Defenestrando é parceiro da Santa Produção na divulgação do evento.

Envie seu comentário, seu som ou sua sugestão de pauta para defenestrandoblog@gmail.com

Cena Paisagem: “Lusco Fusco”, lounge, jazz-rap e a trilha sonora de Curitiba

Outro dia, fui perguntado sobre qual tipo de música melhor representava Curitiba. Fiquei pensando bastante e achei que a melhor resposta era o lounge: as batidas suaves, o clima nebuloso e repetitivo e o ar deveras sensual parece combinar com as noites frias da cidade.

Pois. Um mergulho mais adiante e achei algo mais específico do que um gênero inteiro. Bastou ouvir o trabalho de estreia do trio Cena Paisagem para ter certeza disso: o som que melhor representa Curitiba, na verdade (e na minha humilde opinião) são as três faixas do EP Lusco Fusco. Se não representa a cidade, pelo menos, serve de trilha sonora bastante adequada para o outono-inverno da cidade – aquela época do ano que dura dez meses e que você precisa acender a luz do quarto às 16h50.

Lusco Fusco pega uma boa dose de lounge e adiciona colheradas generosas de jazz-rap (esse abençoado estilo musical em que o jazz é o ponto de partida para samples e rimas: um grande abraço para Us3, Digable Planets, A Tribe Called Quest e Pharcyde). Aqui, no trio curitibano, o sax e os versos passeiam entre a poesia falada e o próprio rap, alternando a voz entre o que se vê nas ruas, o que se passa na cabeça e o que se sente no coração.

Esse EP é mais um petardo da Onça Discos, um misto de gravadora caseira e selo musical afetivo que surgiu há pouco tempo e que já tem soltado alguns belos frutos no cenário da cidade. Sem mais falatório, ouça Lusco Fusco:

Neste sábado, 18/03, tem festa de lançamento do EP no Ornitorrinco. Além do show, também haverá discotecagem com o Disco Veneno. Saiba mais e confirme sua presença na página do evento no Facebook.

Serviço:
Onça Discos Apresenta #7: Cena Paisagem & Disco Veneno
Local: Ornitorrinco
Rua Benjamin Constant, 400 – Centro (Curitiba – PR)
Data: 18 de março de 2017, sábado
A casa abre às 19h
Entrada: R$ 10

O fabuloso Campeonato Interdrag de Gaymada

Foto: Isabella Leite / Divulgação

O Festival de Curitiba está chegando! É a 26ª edição do grande evento cultural que sobrou em Curitiba. A programação vai de 28 de março a 9 de abril e os ingressos estão à venda há algumas semanas lá no site oficial do evento.

Como de costume, tanto a Mostra Oficial como o Fringe estão recheados de coisas sensacionais. E aqui vai o nosso destaque para…

O Campeonato Interdrag de Gaymada

Campeonatos costumam ser coisas incríveis, e eles ficam ainda mais gloriosos quando dão um jeito de misturar demonstrações culturais a essas disputas (desde 2010, tentamos fazer isso ao organizar a Taça Allejo, um torneio de Super Nintendo disputado por músicos e integrantes de bandas – falaremos sobre isso em breve).

O Campeonato Interdrag de Gaymada é uma das atrações da Mostra Oficial do Festival de Curitiba e vai ainda além nessa mistura, ao juntar um campeonato ao movimento LGBTQI. Trata-se de uma intervenção promovida pelo coletivo artístico Toda Deseo, de Minas Gerais. É um campeonato de Queimada (por aqui, também conhecido como Caçador) com uma chave de oito equipes de seis pessoas, líderes de torcida, uma DJ e uma juíza. Olha o que diz o release oficial da intervenção:

Os times são formados de maneira espontânea, sem distinção de idade, etnia, tipo físico e, principalmente, identidade ou orientação sexual. A proposta é um espaço de convivência entre diferentes corpos, a partir do tradicional jogo de queimada. Na dinâmica entre as partidas e os intervalos, o coletivo direciona o público com uma serie de performances e manifestos coletivos.

O Toda Deseo é um coletivo de atores mineiros, de Belo Horizonte, envolvido em questões relacionadas às pessoas trans. Habitualmente, o grupo faz suas intervenções em espaços públicos, a fim de que a sociedade se envolva, de forma cultural, com a comunidade LGBTQI. Gaymada já reuniu cerca de 15 mil pessoas em suas edições: jovens, crianças, idosos dispostos a ocupar a praça de um modo diferente, em um ato resistência à heteronormatividade e contra preconceitos de toda ordem.

O Campeonato Interdrag de Gaymada durante a Virada Cultural de Belo Horizonte em 2015 – Foto: Mirela Persichini / Reprodução Facebook

Serão dois campeonatos abertos ao público durante o Festival de Curitiba: dia 29/03, quarta-feira, às 16h na Praça Osório; e dia 30/03, quinta-feira, às 16h no Passeio Público. Tudo é aberto ao público – tanto para assistir como para participar.

Serviço:
O Campeonato Interdrag de Gaymada
29/03, quarta-feira, Praça Osório, 16h
30/03, quinta-feira, Passeio Público, 16h
Entrada Franca
Mais informações no site do Festival de Curitiba

* * *

Mande seu som, sua opinião, sua ideia de post ou sugestão de pauta para defenestrandoblog@gmail.com

DefNews #01: Katze, Mulamba, Audac, Darlene Lepetit, Lux Mundi

DefNews é o boletim de coisas que eu deveria colocar em posts separados, mas que eu me enrolei, perdi a hora certa de publicar e acabei juntando tudo em um post só (tudo isso, óbvio, referindo-se ao universo da música alternativa em Curitba). Vamos lá:

* * *

Katze é o projeto solo de Katherine Finn Zander, uma das integrantes da girl band Cora. Ela prepara o lançamento de seu EP de estreia: Moon Phases of a Relationship está previsto para chegar ao mundo ainda neste mês (tem mais informações sobre isso lá no site da Vista). Em meados de fevereiro, ela soltou o vídeo de Waxing Moon, o primeiro clipe do projeto. Ilustrando bem o que a canção tem de indie eletrônico suave, o vídeo foi produzido pelos Rasputines e protagonizado pela própria Katherine e seu dog, o Lobo – “Um cachorro como poucos: oferecido, derretido e que nunca passa despercebido. Logo, o melhor indivíduo para protagonizar esse clipe, que conta a história do começo de uma relação com um cara que lembra muito um dog fofo e vira-lata, desses bem sem-vergonha”, diz a descrição do vídeo no YouTube.

A Mulamba também prepara o lançamento de seu primeiro EP. O compilado deve sair no máximo até o fim do semestre, mas a faixa Provável Canção de Amor para a Estimada Natália foi lançada na última edição da revista digital QRtunes. Clique aqui para ter acesso à revista – mas você vai precisar de um leitor de QR code para conseguir ouvir a música. A Mulamba é uma das bandas mais impactantes a surgir no cenário curitibano nos últimos anos e, enquanto o resto do EP não é lançado, eu aproveito para avisar por aqui que, no último fim de semana, bati um papo sensacional com a violoncelista Fer Koppe, uma das integrantes do grupo – e o resultado dessa conversa será publicada em forma de entrevistão aqui no blog. Em breve, num Defenestrando perto de você.

Mulamba no QRtunes – Imagem: Reprodução

Darlene Lepetit já tem uma das músicas mais grudentas do ano: Passinho da Passiva é o primeiro single da cantora – e a canção é tão divertida quanto o clipe que a acompanha. O vídeo foi gravado com dançarinas e dançarinos fazendo os movimentos que lhes dão na telha em frente à câmera e em meio aos cenários mais variados da cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro. Eu já estou aqui te avisando que, se você der play no clipe abaixo, o refrão vai ficar grudado na sua cabeça por um ou dois dias:

O Audac andava sumido, mas, finalmente, houve um sinal de vida: no último domingo (12/03), a banda publicou uma foto no Facebook com seus integrantes no estúdio Gramofone, em Curitiba. “Agora é de verdade! Em abril, sai um single”, dizia a legenda. O grupo está com a formação bem diferente em relação à que participou da gravação do primeiro disco, homônimo, deliciosíssimo, lançado em 2014 e produzido por Gordon Raphael (The Strokes, Regina Spektor).

Foto: Reprodução / Facebook

Tem rolê legal em Curitiba neste sábado (18/03): Lux Mundi, um festival dearteano. Quem já foi ao DeArtes, sabe do universo paralelo que é o campus da UFPR localizado bem no meio do Batel – agora, imagina um festival durante uma tarde inteira lá. “No dia 18 de março, universitários, artistas, universitários artistas, artistas universitários e seres mágicos abrirão um buraco no espaço-tempo para fazer dessa festa uma verdadeira luz no mundo de Curitiba”, diz a descrição do evento. Haverá shows com as bandas Obake, Os Freakadélicos, Pompeu & Os Magnatas e Expresso Vermelho, além de discotecagem, oficinas, performances e graffiti. Ingressos antecipados já estão à venda por R$ 15 e o evento é restrito a maiores de 18 anos. Confirme presença e saiba mais no Facebook.

Imagem: Reprodução / Facebook

Entre em contato e mande o seu som ou sua ideia de post/sugestão de pauta no e-mail defenestrandoblog@gmail.com

“Música do Dia”: Canções, álbuns e artistas reunidos em um livro afetivo

musica-do-dia

Por quase dois anos, tive a honra e o privilégio de ter um trabalho dos sonhos: criava playlists, resenhava discos e redigia notas sobre acontecimentos musicais dos mais diversos – e ainda era remunerado por isso. Essa loucura acontecia no Power Music Club, um serviço de streaming de música oferecido pela antiga GVT. O site depois mudaria de nome para PMC e, mais tarde, se transformaria no GVT Music, até ser dissolvido quando a GVT foi comprada (e também dissolvida) pela Vivendi, empresa detentora da Vivo.

Nesse período, tive também o privilégio de conviver com o jornalista Alessandro Andreola: detentor de uma bagagem musical invejável, Alessandro escrevia algumas resenhas que fugiam completamente do óbvio e revelavam muitas coisas abaixo da superfície de cada música ou álbum analisado – o que resultava em textos que eram, ao mesmo tempo, altamente informativos e agradáveis de ler.

Foram mais de quatro anos no PMC. Desse período, Alessandro selecionou 96 textos que agora estão reunidos e impressos em Música do Dia: Um Guia Afetivo de Canções, Álbuns e Artistas (Editora Barbante). O livro também conta com 15 ilustrações de Clayton Junior, que já fez animações para a MTV, capas de disco para o incrível selo norte-americano Verve e artes para as não menos incríveis revistas The New Yorker e Monocle.

Uma das ilustrações de Clayton Jr para Música do Dia

Uma das ilustrações de Clayton Jr para Música do Dia

Haverá um evento de lançamento afetivo de Música do Dia nesta quinta-feira, 23/02, às 19h na Itiban Comic Shop, com direito a um bate-papo sobre o livro com Alessandro Andreola e Clayton Junior. Para servir de estímulo à sua presença, segue um trecho da primeira crônica do livro, que é sobre a clássica Stay, do Oingo Boingo:

No meu tempo, o Oingo Boingo era banda de surfista. E, para um moleque criado com as memórias do seriado Armação Ilimitada, isso era sinônimo de coisas “radicais” (para ficar em um termo que, na época, não parecia tão bobo). Nesse espírito, em 1989, a trupe liderada por Danny Elfman era presença constante nas rádios brasileiras e sua música conquistou toda uma geração de adolescentes. Para nós, parecia que o Oingo Boingo era a maior banda do mundo — só que, claro, ela não era.

O Boingo foi o típico caso de grupo que fez mais sucesso no Brasil do que no resto do mundo. Fora Weird Science, que só virou hit por estar na trilha do filme de mesmo nome (no Brasil, Mulher Nota 1000), ele nunca frequentou o primeiro time do pop gringo. Mas aqui foi outra história.

A banda já tinha seus seguidores, porém o verdadeiro estouro se deu quando a telenovela Top Model utilizou Stay como a canção-tema da rapaziada praieira da trama. Não era uma música nova: ela havia sido originalmente lançada no álbum Dead Man’s Party, de 1985. Graças à novela, Stay se tornou um hit tardio, que inclusive batizou uma coletânea feita exclusivamente para o mercado brasileiro — a capa trazia o desenho de um esqueleto em cima de uma prancha de surfe, em um claro exemplo de como a mídia enxergava a estética do rock.

Tem um evento no Facebook no qual você pode confirmar sua presença.

Serviço:
Lançamento e bate-papo sobre o livro “Música do Dia”, com o autor Alessandro Andreola e o ilustrador Clayton Junior
Local: Itiban Comic Shop – Avenida Silva Jardim, 845 – Centro – Curitiba (PR)
Data: 23 de fevereiro de 2017, às 19h